sábado, 1 de novembro de 2008

Eram



Eram quatro,
Quando senti o teu corpo,
Que se passeou no meu...
Eram quatro,
Quando meu desejo queria o teu...

Eram quatro,
Quando minhas mãos,
Te percorrem a pele...
Eram quatro,
Quando ouvi o Teu Huummm...


Eram quatro,
Quando Teu sexo molho o meu,
Eram quatro,
Quando a nossa tesão formou uma...
Eram quatro,
Quando ambos nos vimos...
Eram quatro,
Quatro horas da manhã...
Mas,
Podia ser qualquer hora...

4 comentários:

Casal do Arrocha disse...

Hummmm, delicioso poema.
A qualquer hora o desejo aflora...
Bjs.

carteirodopoente disse...

belo blog
beijos
tadeu

♀ Venus disse...

Pois é...
Eram 4 horas... mas podia ser qualquer hora.
Todas as horas são horas de amar.

Amei!

Beijus

Anónimo disse...

Porque supostamente este serás tu o homem dessa mulher que tornas tão perfeita em ti, sorte tua meu amigo.Abraço.Felicidades